JAPURÁ – AM – Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Prelazia de Tefé – AM – Norte I CNBB

Jesus humilhou-se e foi obediente até a morte e morte de cruz!

Deixe um comentário

Irmãos e Irmãs!
Faço uso da introdução de Pe. Itacir para o pacotinho litúrgico do
Domingo de Ramos, no que segue:

"Prezados amigos e amigas!
No sincero desejo de que Jesus de Nazaré, que,
elevado na cruz participou do mais radical rebaixamento, continue nos
atraindo e ensinando, envio a reflexão referente ao domingo dos ramos.
Acolhamo-lo, mais uma vez e de modo mais profundo, no centro da nossa
existência! Itacir msf"

Segue também, em anexo, uma carta escrita por Pe. Pagola, um dos que nos
auxilia em nosso enriquecimento espiritual através das reflexões
litúrgicas semanais, ao Papa Francisco.
Com estima fraterna,

Ir. M. Liani Postai csc
images (2)

LITURGIA  –  DOMINGO DE RAMOS.

13.04.2014.

“Jesus humilhou-se e foi obediente até a morte

e morte de cruz!”

1.Introdução.

   Iniciamos a celebração da Semana Santa – o mistério do sofrimento e morte de Jesus Cristo – perguntando-nos: “Por que Jesus escolheu o caminho do sofrimento para nos salvar?” “E por que o seu sofrimento continua presente nos  perseguidos, nos  injustiçados e nos abandonados do mundo atual?

   Certamente, é um mistério insondável e somente o amor infinito de Deus por nós explica o sofrimento de Jesus para nos resgatar do pecado, da morte e da condenação eterna! Meditemos em silêncio o mistério do sofrimento de Jesus!

2.Palavra de Deus.

   Is 50,4-7 – Quem será este misterioso “Servo de Javé”, descrito pelo profeta Isaias nesta primeira leitura? Pode até ser a história de um piedoso israelita que sofreu por seu povo; mas o Novo Testamento identifica nele Jesus, o Messias sofredor!

Fl  2, 6-11 – Jesus é o “Servo de Javé” que foi humilhado até o fundo do poço; mas, depois, o Pai o exaltou com a glória da ressurreição. Sofre a morte, mas o Pai lhe dá um nome glorioso mediante o qual nós somos salvos!

Mt 26,14-27 – A narrativa da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus é um texto que encomoda os ateus! É o texto primeiro dos Evangelhos onde se prova definitivamente sua divindade e o cumprimento das profecias antigas. A vida e os milagres, descritos depois, são, apenas, consequências de sua divindade.

3.Reflexão.

  • “Domingo de Ramos” é festivo, mas assciado à narrativa da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. Aclamação festiva de Jesus comoMessias, sua morte como “Servo Sofredor” e sua glorificação com   o “Servo obediente” até a morte!
  • Paulo, na Carta aos Filipenses, descreve a humilhação e a glorificação de Jesus : Humilhação porque Ele carregou os nossos pecados – “Ele foi castigado por nossos crimes e esmagado por nossas iniquidades” (1Pd 2,24). O processo contra Jesus continua em cada homem que sofre perseguição e é renovado por nós quando não abandonamos o pecado: “Não! A este não! Mas a Barrabás! A este crucifica-o!”(Mt 26,20-23).
  • Jesus é o Filho de Deus, aclamado pelo povo com ramos e procissão, mas é , também, o Servo obediente até a cruz por amor e por fidelidade a Deus e ao Povo a quem deseja salvar! São Paulo diria: Ele me amou e morreu por mim na cruz! É oCordeiro pascal imolado para nossa salvação.
  • O sofrimento de Jesus é a expressão máxima do amor de Deus pela criatura humana: desceu, até onde estava o homem, para elevá-lo a dignidfade de filho adotivo do Pai misericordioso.

Frei Carlos Zagonel.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s