JAPURÁ – AM – Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Prelazia de Tefé – AM – Norte I CNBB

Pe. Candido, homem de DEUS fara muita falta em Japurá…. mas a messe é grande…!!!!

Deixe um comentário

Pe. Candido – galeria de fotos https://skydrive.live.com/?cid=0e6caaa419135910&id=E6CAAA419135910%21396

Pe. Candido, foi convidado a integrar a equipe que vai conduzir o ITEPES em Manaus, que é a Escola de Filosofia e Teologia, assumida pelo Regional Norte 1. Então, estamos dando de nossa pobreza para enriquecer o Regional Norte 1, sobretudo, na formação de Presbíteros para essa Igreja Missionária.

Ir. Liani

*******************

Padre José Cândido Cocaveli, 35 anos, está na Prelazia de Tefé há quase 15. Enviado pela Diocese de São José do Rio Preto, em 1999, como missionário leigo, descobriu sua vocação sacerdotal em meio à missão, em uma realidade empobrecida.

“Os pobres aqui na fronteira são esquecidos, ignorados e não contados, não têm acesso digno à saúde, à educação de qualidade”, revelou o padre que procura fazer parte dos conselhos paritários; no Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente e no Conselho de Saúde para “cobrar atuação mais firme por parte do executivo local”, afirma o padre.

É pelo Rio Japurá, de barco e canoa, que o padre chega às suas 25 comunidades, para com elas celebrar a Eucaristia, partilhar a palavra. Há comunidades que visita apenas duas vezes por ano, dada as longas distâncias, e ali o papel do leigo é decisivo para a existência da comunidade.

“O protagonismo laical não se dá no confronto e na disputa entre ministério ordenado e não ordenado. Em tempo de rever o Concílio Vaticano II, a gente tem de recuperar uma coisa: o Concílio fez uma inversão nessa estrutura da Igreja. Nós somos povo de Deus. Eu como padre faço parte do povo sacerdotal pelo Batismo”, lembra Cocaveli.

http://www.pallotti.com.br/index.php?ss=noticias&pg=exibir&cod=129

**********************

Pelos 10 ANOS de criação da paroquia o pe. Candido tinha escrito :

Nossa comunidade paroquial comemorou, a 12 de outubro último, 10 ANOS de sua criação (2003-2013), pelo então bispo Prelado Dom Sergio Castriani. Neste tempo favorável de graça e júbilo elevamos a Deus nosso cântico de gratidão pelos benefícios concedidos a nós, dons de sua bondade e amor. A criação jurisdicional não limita a história. Somos devedores às muitas vidas de missionários (as), de longe e locais, empenhadas no anúncio do Evangelho neste rio Japurá, e que ultrapassa este decênio. Ao lançar nosso olhar ao largo da História percebemos a ousadia dos que nos precederam para que o anúncio do Reino de Deus alcançasse a todos os rincões entre o povo da cidade, os ribeirinhos e os indígenas das mais distantes aldeias: Pe. Antônio Ten Have, CSSp, Missionário Leigo João Corrêa, Pe. Altino Fafiães Gonçalves, CSSp, Ir. Esperanza Herrera e Ir. Lilian, FMM, Irmãs Felicianas (Ir. Mercedes, Ir. Terezinha, Ir. Juscieda, Ir./ Florizete, Ir. Cecília, Ir. Roberta). Por meio da semeadura da Palavra e dos Sacramentos muitos se encontraram com o Senhor e d’Ele receberam conforto, alívio e esperança por dias melhores. Hoje, fica-nos o legado para que façamos a nossa parte, com dedicação, para que este Sagrados Mistérios que nos unem, continuem atraindo a tantos outros por meio do nosso testemunho e serviço à vida, sobretudo daqueles que sofrem: das crianças, dos jovens, dos idosos, dos pobres e dos esquecidos. A história passou por nós e continuará a passar. Quanto a nós, somos apenas trabalhadores (as) e não donos da vinha. Tudo está nas mãos d’Aquele que nos conduz. Hoje, nós clamamos: vem, Senhor Jesus, e ajuda-nos a perseverar e a semear com largueza e a formar discípulos (as) para o vosso Reino. Nestes dias de festejos e missão, celebraram conosco Pe. Sidiomar Patrício Nunes (Uarini), Pe. Basílio Pedroza (Maraã), Pe. Valdemar Reis (Tefé), Pe. Kleython Cabral e Missionária Maria Exalte (Tamanicuá). Eles cooperaram conosco nas celebrações, nas visitas aos doentes, às famílias, aos presos. Pe. Valdemar também acompanhou Ir. Isabel Ficagna nas celebrações em Acanauí, se empenhou nas conversas com jovens vocacionados. Foram dias de intensas e fervorosas orações. Por fim, uma palavra de gratidão aos nossos benfeitores (as) que nos socorrem em nossas necessidades: Pe. Giovanni Bataglia, Siro Silvestrini, Pe. Antônio Finotti, Pe. Vicente Ferrero López, CSSp, Diocese de Ourinhos/SP, Diocese de Luz/MG, Diocese de São José do Rio Preto/SP, Arquidiocese de Aparecida/SP, Arquidiocese de Uberaba/MG, Arquidiocese do Rio de Janeiro/RJ, Paróquia do Coração de Jesus, Santos/SP. Obrigado, Senhor, por viver estes primeiros anos do ministério de padre nesta paróquia e na convivência com as Irmãs Felicianas. Aqui muito vivi e aprendi; há coisas que não se aprende com o intelecto, mas com o coração. Cheio de confiança, imploro de Deus, por intercessão de Nossa Mãe Aparecida, as bênçãos celestiais, sobre cada família, desde os indígenas nas fronteiras até os ribeirinhos da comunidade do Cardoso.

Pe. José Cândido Cocaveli de Andrade –PÁROCO

Irmãs Felicianas (Ir. Isabel, Ir. Alexandra, Ir.Amélia)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s