JAPURÁ – AM – Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Prelazia de Tefé – AM – Norte I CNBB

IRMÃO FALCO CSSp, celebrando os 25 anos de sua partida deste mundo

Deixe um comentário

EDITORIAL

IRMÃO FALCO CSSp

 Irmão Religioso da Congregação do Espírito Santo, enviado pela província da Holanda no ano de 1963, chegou no início de 1964 em Tefé. Ele veio, fazendo parte de uma equipe, como profissional – mestre de obra – para realizar alguns sonhos do então Bispo Prelado Dom Joaquim de Lange: a construção de vários prédios que serviriam para o desenvolvimento nos campos de saúde, educação, comunicação e prática religiosa social.

Enquanto trabalhava nestes projetos, ele mesmo sentia necessidade de se desenvolver pessoalmente como pessoa, e matriculado no curso noturno do magistério, chegou a se formar como professor, dedicando depois parte de seu tempo em dar aula, lidando não apenas com cimento e tijolos, mas, com alunos em aulas de matemática e ensino religioso.

Não satisfeito em ser profissional e professor, sentiu vontade de servir melhor a Deus e ao seu Reino, fazendo o curso de teologia, que o levou a se integrar na coordenação da Pastoral. Como tal, ele se tornou mais especificamente o evangelizador, que viajava pelos beiradões dos rios da Prelazia, visitando as localidades e vilarejos com o objetivo de formar comunidades eclesiais de base, dando especial atenção às famílias e ao meio ambiente, preocupado com a terra e  – já naquele tempo, nos anos 70-80, orientando e incentivando o povo a plantar e preservar. Homem de visão, pois, depois de sua morte em 25 de julho de 1988, vimos surgir as reservas extrativistas e ecológicas, das quais ele pode ser considerado o precursor.

Nada mais justo do que celebrar a sua memória pelos 25 anos do falecimento e agradecer por este “homem-divino”, que até a hora de sua morte era um apaixonado pelo Deus da vida e por isso também, “um grande irmão-amigo” do povo, ao qual dedicava todo o seu tempo disponível.

                Pe. Antônio Jansen CSSp

IRMÃO FALCO,CSSp  RELIGIOSO QUE MARCOU

A PRELAZIA DE TEFÉ-AM

 No dia 25 de julho de 1988, Irmão Falco foi chamado por Deus para participar das alegrias do céu, junto de Deus. De lá, Irmão Falco intercede por todos nós, peregrinos deste mundo.

Estamos celebrando os 25 anos de sua partida deste mundo. Em razão desta comemoração, apresentamos este boletim especial o qual traz a expressão de carinho, gratidão e prece,  de testemunhas que viveram e conviveram com esse Irmão que marcou a história da Prelazia de Tefé.

                      Ir. M. Liani Postai CSC

                                                                                Coordenadora de Pastoral

HISTÓRIA

Irmão Falco (Petrus Michiels) nasceu no sul da Holanda, numa numerosa família. Seus pais (…) era agricultores. Ambos já falecidos.

Com 12 anos ele entrou no seminário, para estudar para ser padre. Dois anos depois saiu do seminário e entrou na congregação dos padres do espírito santo para se preparar para a vida religiosa como irmão. Depois se formou como mestre –pedreiro .

Irmão chegou em Tefé no ano de 1964. Construiu vários prédios importantes na cidade de Tefé, como o Hospital são Miguel, colégio das irmãs, a Rádio Educação Rural, escola frei André, Igreja de Santo Antonio e muitos outros prédios.

Ao mesmo tempo se dedicava a agricultura e a criação de gado. Fundou com famílias agricultoras a agrovila.

Foi abandonando devagar o valioso trabalho de construtor, dedicando –se a cada vez mais  a pastoral.

A partir de 1980 comecou viajar no interior da Prelazia e assumiu logo em seguida a coordenação pastoral.

Nas suas viagens o irmão Falco foi sentir de perto os problemas com que o povo interiorano lutava e entrou nesta luta. Ele deu um grande estímulo a formação e desenvolvimento das comunidades rurais.

Falco era um homem da terra. Era filho de um agricultor e durante toda a vida mostrou este amor pela terra, pela alimentação do povo. Um homem bem alimentado e mais disposto para trabalhar, para se unir em comunidade, para acreditar na bondade de Deus, que nos entregou toda a sua criação, para ter vida plena. Não um homem faminto, mas um homem sadio merece ter uma vida plena pelo trabalho e quando usa a natureza como Deus quer. Falco defendia isto, lutava por esta ideia. Lutou para que todos tivessem vida plena, através porque são muitos os que trabalham tanto e não tem nada e são poucos os que têm tudo, mas não trabalham.

Daí também a luta, junto com o povo do interior, pela preservação da natureza, dos lagos, das praias. Quanto ao peixe, descobriu que o mais importante para os pescadores e ribeirinhos é a organização, a união em torno de interesses comuns.

“o homem não vive somente de pão…” com o espírito de luta com o trabalhava pelo pão na mesa do povo, assim Falco se dedicava a evangelização. Em centenas de comunidades deu juntos com sua equipe cursos de pastoral familiar, de formação de comunidades deu junto com sua equipe cursos de pastoral familiar, de formação de comunidade. Formava grupos de Ajuri da Palavra de Deus.

A partir do ano de 1984 divisões das paróquias em setores, ficou praticamente toda por conta dele. A formação de setores e ao mesmo tempo os cursos para animadores de setor foi um ponto bem acertado na pastoral da prelazia.

E cada vez, de volta em Tefé, o Falco se sentava dias na mesa para preparar o subsidio do Ajuri da Palavra de Deus e para planejar outras viagens e outros cursos.   Quem vai poder contar tudo o que ele fez…?

– continua   Irmão FALCO (boletim especial 25 anos Prelazia Tefè)https://skydrive.live.com/redir?resid=45B1584CA86567F8!4170

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s